Ouça agora na Rádio

N Notícia

Divulgação / Wikimedia Commons

FOTO: Divulgação / Wikimedia Commons

Moro adia depoimento de Eduardo Cunha para depois das eleições

O interrogatório estava previsto para acontecer nesta quarta-feira (3), porém foi adiado para o dia 31 de outubro, após o segundo turno das eleições de 2018.

Informações compartilhadas Sputnik Brasil

O adiamento foi um pedido da defesa de Cunha, que alegou que o interrogatório poderia interferir na campanha da filha do ex-deputado federal, Danielle Cunha, que concorre a uma vaga na Câmara dos Deputados. Também foi apontado que há questionamentos sobre a perícia no celular de Eduardo Cunha que ainda não haviam sido entregues à defesa.

Moro acatou o pedido para que o depoimento fosse adiado para depois da campanha eleitoral. A decisão foi tomada na segunda-feira (1).

Neste processo, Cunha é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro em contratos de fornecimento de navios-sonda da Petrobrás.

Eduardo Cunha já foi condenado por Moro na Lava Jato a 15 anos e 4 meses de prisão. A pena, no entanto, foi reduzida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) para 14 anos e 6 meses de prisão.

O ex-deputado federal pelo MDB cumpre pena desde 2016 no Complexo Médico-Penal de Pinhais, em Curitiba.

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia