Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Bispo faz apelo à Amsop para lockdown de 15 dias no Sudoeste

Bispo faz apelo à Amsop para lockdown de 15 dias no Sudoeste

Postado em 13/03/2021 por

Compartilhe Agora
Bispo da Diocese de Palmas-Francisco Beltrão, dom Edgar Xavier Ertl

O bispo da Diocese de Palmas-Francisco Beltrão, dom Edgar Xavier Ertl, enviou neste sábado (13) um documento a Nilson Antonio Feversani, prefeito de Bom Sucesso do Sul, e a Cléber Fontana, prefeito de Francisco Beltrão, presidente e vice-presidente da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop) solicitando um lockdown total em todos os municípios do Sudoeste, por 15 dias, para tentar reduzir ao máximo a propagação do covid-19 na região. A preocupação de dom Edgar é devido a variante do vírus estar mais resistente e mortal, ceifando inclusive a vida de pessoas muito jovens e sem comorbidades.

No documento o bispo explica que se trata de um apelo aos prefeitos, uma vez que o território diocesano compreende todos os 42 municípios do Sudoeste, e que a Igreja “tem a missão primordial de salvar vidas’. Muitas entidades brasileiras estão se unindo pelo pacto pela vida e pelo Brasil, sob o título ‘o povo não pode pagar com a própria vida!’. Diante do agravamento assustador e descontrolado da pandemia em curso, desde março do ano passado, ceifando milhares de vidas e na região Sudoeste não está diferente, venho, pois, respeitando as autonomias de cada ente, propor-lhes nossa cooperação a fim de que vençamos, unidos, na comunhão, esta calamidade de saúde pública”, destacou.

Dom Edgar ressaltou ainda que “estamos às portas de um colapso histórico em nossos hospitais, sobretudo com a falta de oxigênio e se isso não bastasse os profissionais da saúde, após um ano na linha de frente, estão à beira da exaustão e desolados, numa aflição sem precedentes”.

O bispo argumentou ainda que “é hora de estancar a escalada da morte. A população sudoestina necessita de vacinas agora. Todavia, não bastam as vacinas em todos os municípios: quero,  então, propor-lhes que se realize por 15 dias em todos os municípios do Sudoeste do Paraná um lockdown, ou seja, um fechamento/isolamento geral a fim de contermos a propagação do vírus, o que já fizeram outros gestores públicos no Brasil e noutros países. Pela experiência já comprovada: métodos paliativos, entre eles as breves restrições nos fins de semana, ‘toque de recolher’ para uma sociedade indisciplinada e negacionista já não surte efeito. Na nossa história do Covid-19, estas pessoas a cada dia têm se mostrado ainda mais indiferentes, toda vez que desconsideram as orientações da OMS, dos médicos no Brasil, dos relatórios científicos que têm revelado a gravidade com que esse vírus está se modificando e se fortalecendo no meio de nós”.

No documento, dom Edgar frisou ainda um apelo à juventude. “O vírus está infectando e matando os mais jovens e saudáveis, valendo-se deles como vetores de transmissão. Que a juventude desta região do Paraná – o Sudoeste-, assuma o seu protagonismo histórico na defesa da vida e do país, desconstruindo o negacionismo que agencia a morte. Sabemos que a travessia é desafiadora, a oportunidade de reconstrução da sociedade é única e a esperança é a luz que nos guiará rumo a um novo tempo. A diocese de Palmas-Francisco Beltrão quer unir-se à Amsop e todas as outras entidades sudoestinas para que o quanto antes façamos de verdade um lockdown a fim de evitarmos uma tragédia histórica com o aumento descontrolado de morte de nosso povo. Unamo-nos nesta nobre causa: cuidar da vida!”, finalizou.

Fonte: Diário do Sudoeste

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.