Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Sem Categoria

Compartilhe agora

São João já registrou 64 casos de dengue

Postado em 13/04/2020 por

img-page-categoria

*Fonte imagem : São João já registrou 64 casos de dengue*


Arquivo

Nos últimos dias houve um aumentado considerável nos casos de dengue confirmados em São João o que aumenta gradativamente o risco do município nos índices sendo que já vivemos um estado de epidemia da doença. Até o momento foram 125 casos investigados totalizando 64 diagnósticos confirmados até a última quinta feira 09 de abril. O número de confirmação pode aumentar nos próximos dias. O município vive uma infestação do mosquito Aedes Aegypti mesmo com as medidas de combate ao mosquito como “fumace” e fiscalização dos agentes de endemias, pois muitos criadouros do mosquito não são localizados devido à falta de colaboração dos moradores.

A dengue é uma doença muito perigosa, porém, não é contagiosa, ou seja, não pode ser transmitida de pessoa para pessoa, e também não é transmitida através da água ou alimentos. A transmissão se dá pela picada do mosquito Aedes Aegypti. Quando esse mosquito pica uma pessoa contaminada com o vírus, passa a transportar o vírus da dengue durante toda a sua vida e transmiti-lo para as pessoas que picar após. Os pesquisadores constataram também que os horários dos ataques acontecem entre 7h30 e 10h e entre 15h30 e 19h. O Aedes Aegypti não gosta de muito de calor e, por isso, se esconde nas horas mais quentes do dia. O mosquito voa baixo, em média 1,20 metros de altura e geralmente pica os pés e tornozelos das pessoas.

Menor que os mosquitos comuns, o Aedes aegypti é preto com riscos formando um pequeno desenho semelhante a uma taça no tórax e listras brancas na cabeça e nas pernas. Suas asas são translúcidas e o ruído que produzem é praticamente inaudível ao ser humano.O macho, como os de qualquer espécie, alimenta-se exclusivamente de frutas. A fêmea, no entanto, necessita de sangue para o amadurecimento dos ovos que são depositados separadamente nas paredes internas de objetos, próximos a superfícies de água limpa, local que lhes oferece melhores condições de sobrevivência. No momento da postura são brancos, mas logo se tornam negros e brilhantes. Em média, cada mosquito (Aedes Aegypti) vive em torno de 30 dias e a fêmea chega a colocar entre 150 e 200 ovos. Se forem postos por uma fêmea contaminada pelo vírus da dengue, ao completarem seu ciclo evolutivo, transmitirão a doença. Além de transmitir a dengue o mosquito Aedes Aegypti também transmite a febre amarela, zika e chikungunya.

Departamento de Jornalismo Rádio Pirâmide FM 99,1 com informações da Secretaria de Saúde de São João

Link da Notícia

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários