Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Projeto “Flor de Mandacaru” é implantado na Comarca de São João

Projeto “Flor de Mandacaru” é implantado na Comarca de São João

Postado em 26/06/2019 por

Compartilhe Agora
Douglas Nunes

O objetivo do projeto é combater os crimes de violência domestica envolvendo a mulher

Aconteceu na manhã desta terça feira 25 de junho no auditório do Júri do Fórum da Comarca de São João a implantação do Projeto Flor de Mandacaru voltado ao combate da violência domestica principalmente quando envolve agressões físicas ou psicológicas contra a mulher.  Este projeto foi elaborado através do conselho da comunidade com apoio do Poder judiciário e Ministério Publico. O Juiz de Direito da Comarca de São João Dr. Marcio Trindade Dantas destacou esse novo mecanismo de combate a violência contra a mulher: “… é um dia muito feliz aqui para a Comarca de São João em que anunciamos a comunidade o lançamento desse projeto apresentado pelo Conselho da Comunidade aqui da Comarca de São João que é mais uma ferramenta de enfrentamento e combate a violência domestica. O conselho Nacional de Justiça ele vem estabelecendo como meta o enfrentamento a violência domestica e o nosso Tribunal de Justiça vem estimulando as comarcas de uma maneira geral a realizar ações de combate a violência domestica que vão desde o impulsiona mento dos processos e alem disso a realização de ações efetivas e com a implantação desse projeto a gente busca trabalhar com justiça onde o agressor recebe a punição pelo crime que cometeu, mas também por um trabalho pedagógico, de conscientização na busca de que esse agressor procure entender o equivoco daquele tipo de comportamento que o levou a infringir a legislação e com essa analise de consciência do erro do seu comportamento ele procure ter outra atitude diante de um conflito familiar. Conflitos todas as famílias tem o que muda é como cada um enfrenta esses conflitos…” ressaltou Dr. Marcio.

A Delegada Dra. Franciela Alberton Biava que hoje é responsável pela Delegacia da Mulher da Comarca de Pato Branco a qual também já trabalhou na Delegacia de Policia Civil da Comarca de São João destacou a importância deste trabalho implantado na comarca de São João: “… estou a mais de um ano a frente da Delegacia da Mulher de Pato Branco trabalhando unicamente com crimes que envolvem violência de gênero e o que a gente percebe é que há uma reincidência muito grande e que não basta à gente tratar de forma repressiva esse agressor precisamos também tratar as causas que levam essa pessoa a praticar essa violência. Sabemos que a maioria dos casos de violência são praticadas por alcoolismo ou por a pessoa ter crescido em ambiente de agressão e reiterar esses atos no meio da sua família por isso então que esse atendimento ao agressor é tão importante quanto apenas a aplicação da pena precisamos trabalhar com as duas formas tanto a repressão, mas também coma busca da identificação da causa da agressão e lógico o trabalho com a vitima que precisa receber o acolhimento, receber um fortalecimento para ela deixar essa relação abusiva e perceber que ela não precisa estar ali. Muitas mulheres permanecem em uma relação abusiva por se sentirem enfraquecidas. Então esse atendimento a vitima e o agressor que já esta previsto na Lei Maria da Penha desde 2006 esta sendo hoje implantada na Comarca de São João entre uma iniciativa do Poder Judiciário, Ministério Público e conselho da comunidade. Então é um projeto é um projeto muito importante que com certeza trará grandes resultados no enfretamento da violência de gênero…” afirmou a Dra Franciela.

Esse projeto atende todos os municípios que compõe a comarca de São João (também Sulina e São Jorge D’oeste). Também foram contratadas através de concurso uma Psicóloga e uma Assistente Social para agir de acordo com a necessidade. Vale ressaltar que esse trabalho não anula as ações que as secretarias dos municípios elaboram no combate a violência. O nome do Projeto “Flor de Mandacaru” refere-se a uma planta (cacto) que é o símbolo da resistência da seca no nordeste e ela “solta” uma flor imponente de pura beleza utilizando então esta simbologia da pureza da mulher em condições adversas.

Douglas Nunes – Repórter Rádio São João AM

Link da Notícia

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.